wq-01-sobre

Relações afetivas entre o masculino e o feminino e a constelação familiar

Home teste Relações afetivas entre o masculino e o feminino e a constelação familiar

nature-people-girl-forest-12165

Relações afetivas entre o masculino e o feminino e a constelação familiar

Este tema das relações afetivas entre o masculino e o feminino sempre nos remeterá às nossas origens, é lá que encontraremos a base emocional, sejam elas saudáveis ou não, que nos direcionará em nossos relacionamentos, como neste de casal, entre o homem e a mulher.

Constelação familiar e as relações afetivas

O melhor de tudo é que com a visão sistêmica das constelações familiares, colaboração valiosa de Bert Hellinger, podemos, utilizando sua técnica psicoterapêutica e fenomenológica, localizar onde se encontra a base da questão problemática, tomar uma nova postura diante do que foi revelado e com isso a chance real um bom resultado.

A filosofia da constelação familiar nos conduz a uma ordem das necessidades que regem os relacionamentos humanos, dentro e fora das famílias ligadas ao campo familiar. São elas:

1ª – Hierarquia, lei da precedência, relação pais e filhos;

2ª – Pertencimento, todos fazem parte, ninguém pode ser excluído;

3 ª- Equilíbrio entre o dar e tomar entre os iguais relação de casal.

 

Relações conturbadas

As relações afetivas conturbadas entre casais, a dificuldade em formar laços amorosos, se dão por diversos motivos, mas na maioria das vezes são ocasionadas por não observarem tais leis. Começando pela hierarquia que existe entre nossos pais e nós, filhos. Como ter uma relação de casal saudável, se estamos fora da ordem de precedência, julgando nossos pais em vários aspectos, não os respeitando enquanto pais, que vieram antes de nós, e principalmente não os agradecendo pela vida que nos deram?

Pode ser também, que possamos estar em ressonância com um antepassado excluído, repetindo comportamentos que nos impedem de nos relacionar amorosamente; ou estamos dando demais ou tomando de menos na relação de casal, fugindo do equilíbrio necessário para uma boa relação amorosa.

O importante diante das possibilidades é termos ferramentas terapêuticas que nos orientam em qual caminho seguir para um resultado satisfatório para a problemática em questão.

Questões conflituosas durante a gestação, e a forma em que se deu o nascimento também interferem nas relações afetivas entre um casal

Sim, interferem na nossa forma de pensar e agir. O que nos move na vida tem relação direta com o que acreditamos, e se estamos com dificuldades no relacionamento afetivo o que acreditamos pode não ser saudável.

Nestes casos, podemos contar com os ensinamentos de Leonard Orr, quem estudou e elaborou as técnicas de respiração que nos leva para um estado alterado de consciência, onde é possível acessar informações desde a nossa concepção até o nosso nascimento.  Pois o nosso movimento na vida se dá em acordo com o que acreditamos, e muitas das vezes, as nossas crenças nos limitam e até nos mobilizam.

Daí a importância da investigação dos motivos e da técnica do renascimento, que nos possibilita chegar até o momento do fato gerador das crenças limitantes, tomar consciência, elaborar a ressignificação e refazer o processo do nascimento da melhor forma possível, pois estes momentos e sentimentos ditaram a nossa postura diante da vida.

Diante destes novos conhecimentos e da utilização das técnicas terapêuticas adequadas temos a oportunidade de mudar a forma de pensar, de sentir e relembrar dos momentos marcantes das nossas vidas.

Newsletter

Praesent bibendum vestibulum risus efficitur viverra. Integer efficitur vitae nisl id lobortis.